40.000 bandas desenhadas em DC para leilão na Sotheby’s.

A colecção, que contém todos os livros de banda desenhada da DC já publicados, datando do início da empresa em 1935 (contando os publicados pelo seu homónimo National Allied Publications) até 2014, será vendida em privado num único lote.

Em 2010, a colecção de Levine tinha sido utilizada para fornecer ilustrações para o enorme livro de banda desenhada do ex-presidente da DC Comics Paul Levitz, 75 Anos da DC Comics: The Art of Modern Mythmaking.

40.000 bandas desenhadas em DC para leilão na Sotheby's.'s. A incrível colecção Levine Photo DR – Sotheby’s New York

A colecção inteira, um verdadeiro devaneio para qualquer fã de banda desenhada dos EUA e em particular a editora histórica da Amazon Wonder Woman, inclui “incunábulos” míticos como o primeiro número do Super-Homem (Action Comics # 1), Batman (Detective Comics # 27), Wonder Woman (Sensation Comics # 1). Para não mencionar as primeiras aparições de The Flash, a Liga da Justiça da América, Aquaman, Hawkman, Lanterna Verde, Teen Titans e os vilões simbólicos, o igualmente mitológico Lex Luthor, Joker, Catwoman, Penguin…

Quase novo, o mítico #1 do Super-Homem © DC Comics / Sotheby’s

Uma grande oportunidade para lembrar que antes de serem estrelas de bilheteira e de merchandising, estas personagens já eram monumentos da banda desenhada e da cultura pop. No entanto Richard Austin, chefe do Departamento de Livros e Manuscritos da Sotheby’s Books and Manuscripts em Nova Iorque declara: “A colecção de Ian Levine é o Santo Graal para os coleccionadores de banda desenhada. Reunida ao longo de décadas de investigação, a colecção Levine encarna a paixão e o aleatório que há gerações define a cultura da banda desenhada, agora melhor representada não através da impressão, mas através de filmes populares de super-heróis que batem regularmente recordes de bilheteira. Apresentando algumas das mais valiosas questões individuais, bem como questões promocionais extremamente raras, a colecção Levine inclui todos os heróis da DC que estão entre os ícones da cultura pop mais reconhecidos do mundo”. Certo, já percebemos, o meio original destas figuras heróicas coloridas, a banda desenhada, é agora simplesmente um subproduto de meios audiovisuais muito mais lucrativos! Bela maneira de vender banda desenhada. É um pouco deprimente.

O não menos mítico #1 Batman © DC Comics / Sotheby’s

Ian Levine, bem ajudado por uma carreira de bastante sucesso como compositor, DJ e produtor musical no Reino Unido, encontrou os recursos financeiros para satisfazer a sua paixão muito dispendiosa, nascida aos 8 anos de idade lendo a Liga da Justiça da América em 1960, para completar uma colecção que se estende por oito décadas, da história da editora do Super-Homem e do Batman. Pode-se imaginar as prateleiras sobrecarregadas, não muito longe do cofre -algumas bandas desenhadas valem milhões de dólares, por isso pense no preço de todo o cenário – na casa de um versátil Ian Levine (ele já vendeu e comprou de volta, a um preço elevado, as suas diferentes colecções) para quem “a confusão” não parece ser capaz de rimar com “confinamento”. Mas que grande hora de leitura pela frente.

Se, como os super-heróis, gosta de se encontrar nas suas cuecas a vaguear, tente a sua sorte no leilão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *