Amendement Platt de 1901

Whereas the Congress of the United States of America, by an Act approved March 2, 1901, provided as following as
Dispõe ainda, que em cumprimento da declaração contida na resolução conjunta aprovada a 20 de Abril de 1898, intitulada “Pelo reconhecimento da independência do povo de Cuba, exigindo que o Governo de Espanha renuncie à sua autoridade e governo na ilha de Cuba, e retire as suas forças terrestres e navais de Cuba e das águas cubanas, e ordenando ao Presidente dos Estados Unidos que utilize as forças terrestres e navais dos Estados Unidos para levar a efeito estas resoluções”, o Presidente fica autorizado a “deixar o governo e o controlo da ilha de Cuba ao seu povo”, logo que tenha sido estabelecido um governo na referida ilha ao abrigo de uma constituição que, quer como parte da mesma, quer através de uma portaria anexa à mesma, definirá as futuras relações dos Estados Unidos com Cuba, substancialmente da seguinte forma

Artigo 1

Que o governo de Cuba nunca celebrará qualquer tratado ou outro pacto com qualquer potência ou poderes estrangeiros que prejudique ou tendam a prejudicar a independência de Cuba, nem autorizará ou permitirá de qualquer forma que qualquer potência ou poderes estrangeiros obtenham por colonização ou para fins militares ou navais ou de outra forma, alojamento ou controlo sobre qualquer parte da dita ilha.
Artigo 2

Que esse governo não assumirá ou contrairá qualquer dívida pública, para pagar os juros sobre os quais, e para fazer provisões razoáveis de fundo de afundamento para cuja quitação final, as receitas ordinárias da ilha, após custear as despesas correntes do governo, serão inadequadas.
Artigo 3

Que o governo de Cuba consinta que os Estados Unidos possam exercer o direito de intervenção para a preservação da independência cubana, a manutenção de um governo adequado à protecção da vida, propriedade e liberdade individual, e para o cumprimento das obrigações relativas a Cuba impostas pelo tratado de Paris aos Estados Unidos, agora a serem assumidas e assumidas pelo governo de Cuba.

Artigo 4º

Que todos os actos dos Estados Unidos em Cuba durante a sua ocupação militar sejam ratificados e validados, e que todos os direitos legítimos adquiridos ao abrigo dos mesmos sejam mantidos e protegidos.

Artigo 5°

Que o governo de Cuba execute, e na medida do necessário alargue, os planos já elaborados ou outros planos a serem acordados mutuamente, para o saneamento das cidades da ilha, a fim de evitar a recorrência de doenças epidémicas e infecciosas, assegurando assim a protecção do povo e do comércio de Cuba, bem como do comércio dos portos do sul dos Estados Unidos e das pessoas que neles residem.

Artigo 6°-br> Que a Ilha dos Pinheiros seja omitida das fronteiras constitucionais propostas de Cuba, sendo o título da mesma deixado a futuros ajustes por tratado.

Artigo 7

Que para permitir aos Estados Unidos manter a independência de Cuba, e para proteger o seu povo, bem como para a sua própria defesa, o governo de Cuba venderá ou arrendará aos Estados Unidos as terras necessárias para as estações carboníferas ou navais em certos pontos especificados a acordar com o Presidente dos Estados Unidos.
Artigo 8º

Que, como garantia adicional, o governo de Cuba incorporará as disposições anteriores num tratado permanente com os Estados Unidos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *