Artéria temporal superficial: tipologia e aplicação à fascia temporalis superficialis flap

Sumário

br>>p> O objectivo do nosso trabalho é estudar a tipologia da artéria temporal superficial (STA) no sujeito melanodérmico de acordo com a classificação de Ricbourg et al. . Para a realização deste estudo, tivemos 47 cadáveres frescos e 3 cabeças congeladas. A artéria carótida externa (ECA), após isolamento do pescoço, foi cateterizada e injectada com Rhodopas corada com vermelho congo. O ATS foi dissecado após uma incisão da pele em Y, uma dissecção que terminou com o levantamento da flap fascia superficialis temporalis.

Apenas o terceiro segmento do ATS e os seus ramos terminais foram estudados. Este segmento foi verticalmente ascendente e contornou lateralmente o arco zigomático, dividindo-se nos seus dois ramos temporofrontal e temporoparietal terminal.

A mais importante colateral, a artéria zigomato-malar (AZM), é a base da classificação de Ricbourg et al. que distingue dois tipos de ATS:

  • tipo I: o AZM tem origem no tronco do ATS; o seu curso é perpendicular a ele e ligeiramente ascendente; este tipo I foi encontrado em 93% dos casos;
  • tipo II: o AZM tem origem no ramo temporofrontal com um curso horizontal ou obliquamente descendente. O Tipo II foi observado em 7% dos casos.

Estes resultados, que confirmam os observados por Ricbourg et al , não nos permitem destacar qualquer incidência racial para a tipologia do ATS no nosso país.

Não estudámos as dimensões do ATS bem como o nível de bifurcação do ATS porque foram amplamente descritos na literatura. Estes elementos, sem dúvida, constituem em grande medida a base anatómica da cirurgia de retalho temporal.

A lâmina portadora de vasos através da qual o ATS viaja constitui a fascia temporalis superficialis (FTS), cuja plasticidade e versatilidade são bens consideráveis na cirurgia plástica e reconstrutiva.

h2>Sumário

br>h4>A artéria temporal superficial: tipo anatómico e aplicação clínica ao retalho da fascia temporal superficial

br>>p> O objectivo do nosso estudo é avaliar o tipo anatómico da artéria temporal superficial (STA) na população negra utilizando a classificação de Ricbourg et al. . Quarenta e sete cadáveres frescos e três cabeças extraídas e congeladas foram incluídas neste estudo. A artéria carótida externa foi isolada no pescoço e injectada por Rhodopas corada com Vermelho Congo. A artéria temporal superficial foi dissecada utilizando uma incisão cutânea em forma de Y. O último passo do procedimento foi remover a aba da fascia superficialis temporis.

Foi estudado o terceiro segmento da artéria temporal superficial e os seus ramos terminais. Este segmento percorre a cefalada e envolve a arcada zigomática. Divide-se em dois ramos terminais: o temporo-frontal e o temporo-parietal. A mais importante das suas colaterais, a artéria zigomato-maleus, desempenha um papel crucial na distinção dos subtipos de STA de acordo com a classificação de Ricbourg et al. . De facto, este ramo pode ser subdividido em dois tipos:

  • tipo I: a artéria zigomato-malar surge a partir do tronco da STA; perpendicular e com uma direcção ligeiramente ascendente; este tipo representa 93% dos casos.
  • tipo II: a artéria zigomato-malar surge a partir do ramo da artéria temporo-frontal. O seu curso ou é horizontal ou caudad. Este tipo representa 3% dos casos.

Os nossos resultados confirmam os de Ricbourg et al. . Assim, não pudemos CONFIRMAR a noção de predominância racial da tipologia da STA no nosso contexto.

Não estudámos as dimensões da STA e também o nível da sua bifurcação. Na verdade, foi largamente relatada na literatura. Estes elementos constituem a base anatómica da utilização cirúrgica das abas temporais. O tecido contendo vasos em que viaja a STA forma a chamada fascia temporalis superficialis cuja plasticidade e polivalência são críticas durante os procedimentos de cirurgias plásticas e reconstrutivas.

br>>p>clésots: artère temporale superficielle, typologie, chirurgie plastique

p>Palavras-chave: artéria temporal superficial, tipologia, cirurgia plástica
/p>>br>>h2>Plan

>br>

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *