Características epidemiológicas e clínicas de 136 infecções por vírus corona OC43 diagnosticadas em hospitais-escola de 2017 a 2019

h2>Sumário

br>>h4>Introdução

br>

coronavírus humanos OC43 (HCoV-OC43) são agentes comuns, especialmente em crianças pequenas, de infecções das vias respiratórias superiores e por vezes inferiores. Pertencem ao género Betacoronavirus e são geneticamente muito diferentes de outros HCoVs, incluindo HCoV-229E e -NL63. Além disso, foi descrito que a epidemiologia e a sintomatologia associadas às suas infecções diferem das de outros HCoV. Desde 2017, temos vindo a realizar a identificação de HCoVs no laboratório de microbiologia e virologia clínica do nosso hospital universitário (CHU). Aqui descrevemos as características epidemiológicas e clínicas das infecções pelo HCoV-OC43 diagnosticadas nos últimos três anos.

br>

Materiais e métodos

br>>

Espécimes respiratórios testados para a presença de HCoV-OC43 foram os enviados de Janeiro de 2017 a Dezembro de 2019 para pesquisa de vírus respiratórios ao laboratório de diagnóstico microbiológico e virológico do nosso Hospital Universitário. O diagnóstico HCoV-OC43 foi realizado por PCR em tempo real com os kits FTD Respiratory pathogens 21 (Fast Track Diagnosis, Luxemburgo) ou Biofire Filmarray Respiratory panel 2 plus (Biomérieux, França).

Resultados

br>

Durante o período de estudo (3 anos) foram testadas 16.357 amostras respiratórias de 11.976 pacientes. O HCoV foi detectado em 554 espécimes (3,4%) obtidos de 483 doentes (4%). Foi detectado HCoV-OC43 em 157 espécimes (1,0%; 29% de espécimes positivos para HCoV) de 136 pacientes (1,1%; 28% de pacientes positivos para HCoV): 66 fêmeas e 70 machos (proporção de sexo M:F=1,1). A idade média dos pacientes com HCoV-OC43-positivos foi de 36±34 anos (min-max: 0-97 anos). 0-97 anos) com 26 (19%), 26 (19%), 7 (5%), 4 (3%), 9 (7%), 23 (17%), 17 (12%) e 24 (18%) pacientes de<1, 1-5, 5-15, 15-25, 25-45, 45-65, 65-75 e>75 anos, respectivamente. Dois picos de incidência foram observados em Outubro de 2017, quando representavam 83% das infecções pelo HCoV e em Setembro-Outubro de 2018 (81%). Doze pacientes com HCoV-OC43-positivos (9%) foram admitidos na UCI. Três (2,2%) morreram: uma mulher institucionalizada de 95 anos que apresentou pneumonite sem co-infecção, uma criança de 10 meses de idade que apresentou hipoxia de etiologia desconhecida, e um homem de 77 anos de idade que apresentou pneumonite por cancro do pulmão e co-infectado com Streptococcus pneumoniae.

h4>Conclusão

br>

Esta grande série de casos mostra que o HCoV-OC43 é na nossa UHC uma causa não negligenciável de infecções respiratórias que afectam particularmente as idades extremas e para as quais não existe actualmente nenhum fármaco activo aprovado. Estes resultados justificam a inclusão sistemática no diagnóstico de infecções respiratórias do rastreio e identificação do HCoV-OC43 que continuam a ser vírus negligenciados. Isto ajudará a caracterizar melhor a epidemiologia, sintomatologia, co-infecções e mortalidade associada às suas infecções.

O texto completo deste artigo está disponível em PDF.

Plan

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *