Confessando os seus sentimentos: Dicas efectivas para declarar o seu amor

Sentimentos salvos é uma passagem obrigatória que todos nós passamos em algum momento das nossas vidas. Quando isso acontece, por vezes é preciso ultrapassar a timidez do amor e o medo da rejeição no amor para confessar os sentimentos. De facto, este estado, esta onda de emoções que nos ultrapassa quando vemos a pessoa que amamos é muitas vezes difícil de esconder. É um sentimento tão forte que de repente torna a vida mais bela. Pensa neles o tempo todo e depois só resta uma coisa: partilhar os seus sentimentos. Então qual é a melhor maneira de o fazer? Como declarar o seu amor sem arruinar a sua relação actual?

Porquê admitir os seus sentimentos?

A menos que tenha dons telepáticos, a sua querida não pode ler secretamente a sua mente. Só você sabe como realmente se sente. Por isso, mesmo que esteja ansioso ou stressado, faça a sua declaração. É ultrapassado pela adrenalina só de pensar nisso, mas terá de ultrapassar esta timidez amorosa por uma variedade de razões:

  • pode ter arrependimentos durante muito tempo. Fará a si próprio mil e uma perguntas mais tarde.
  • li> Pode ser que a outra pessoa tenha os mesmos sentimentos. Seria uma vergonha perder esta oportunidade de experimentar o seu amor.li>Alutar os seus sentimentos é um enorme alívio! Não importa o resultado, o seu amante saberá e isso é o mais importante.li>Declarar a sua chama não é um ponto fraco.li>Você não tem nada a perder. Nada a temer, a não ser um “não”. O medo da rejeição no amor é legítimo, mas não o deve reter.li>Even se o seu ente querido não estiver pronto, pelo menos eles saberão que você tem sentimentos por eles. Poderá ver uma oportunidade mais tarde.

Como confessar os seus sentimentos da melhor maneira?

Dizer a alguém que se ama é obrigado a levar as suas relações (não importa de que tipo) a outro nível. De facto, quer esteja ou não numa relação com a pessoa, declarar o seu amor sugere que gostaria de levar as coisas mais longe ou que vê as coisas a longo prazo. Por conseguinte, a declaração não deve quebrar a sua relação inicial. O objectivo disto não é alienar o seu amante, por isso tem de saber como lidar com isto.

Tenham a certeza dos vossos sentimentos

Não se dirijam à pessoa sem saberem exactamente o que sentem por ela. De facto, poderia ser uma simples paixoneta, uma atracção física passageira… Pense nisso, pergunte-se a si próprio a que é que se sente atraído. Quer estar com esta pessoa romanticamente, amigavelmente ou está confuso? Em suma, precisa de saber exactamente quais são os seus sentimentos antes mesmo de decidir se deve ou não declarar a sua chama.

Fazer a sua declaração pelas razões certas

Quero necessariamente estar com ele; tenho de admitir que o amo para que ele deixe o seu cônjuge; ele não me deixará se souber que o amo… Não! Estas são algumas das razões erradas pelas quais algumas pessoas declaram a sua chama. Se os seus motivos não forem bons, irá magoar-se a si e ao seu amante.

Se necessário, não hesite em falar dos seus sentimentos a um amigo comum de ambos que seja digno de confiança. Depois faça a sua declaração porque sabe que pode ser possível ter uma relação saudável e normal. Diz-lhe que o amas porque isso pode fazer-te sentir melhor. Quaisquer que sejam os seus motivos, certifique-se apenas de que são bons e vá em frente.

Seja honesto

Como disse antes, precisa de saber exactamente como se sente e o que quer antes de ir e confessar os seus sentimentos. Dessa forma, encontrará as palavras certas para se expressar quando chegar o momento. Podias dizer-lhe:

  • És óptimo, gostaria de te conhecer mais
  • Valorizo a nossa amizade e penso que poderíamos ser muito mais
  • Podíamos ver-nos mais vezes. A nossa relação evoluiria certamente.

Estes são exemplos básicos para lhe mostrar que não é nada de ciência de foguetes. Cabe-lhe a si saber o que funciona melhor para si.

Timidez e amor: dicas para declarar o seu amor

Se for tímido, terá de sair da sua zona de conforto como todos os outros. Na verdade, a timidez do amor é geral. Se um mal-estar o ultrapassa, seja honesto e admita isso. A timidez e o amor podem coexistir se se souber como lidar com ele. Admitir que está confuso antes de admitir os seus sentimentos ajuda a quebrar o gelo. Pode até funcionar a seu favor. Por exemplo, poder-se-ia dizer:

  • Tenho vergonha, mas tenho de vos dizer…
  • Pode ser exagerado, mas quero que saibam que vos amo

É bruto, mas tem a vantagem de ser directo, sem zonas cinzentas. Também deve ser notado que para pessoas tímidas é melhor não fazer demasiada conversa antes de confessar os seus sentimentos. Caso contrário, poderá não conseguir.

Acrever em si próprio é um bem vital

Em tudo, é crucial acreditar em si próprio. A auto-confiança ajudá-lo-á a enfrentar os seus medos, a ir além e a sobressair em qualquer esforço. No amor, é também uma boa ideia reflectir este bem. Naturalmente, todos se sentem confiantes e seguros com alguém que está seguro em si.

Para aqueles que são tímidos por natureza especialmente, saibam que a timidez e o amor só podem coexistir se se estiver um pouco confiante. Caso contrário, poderá ser capaz de se apagar e sofrer frustração. Portanto, é realmente importante acreditar em si próprio.

Rejeição é uma resposta para a qual precisa de estar preparado

O medo da rejeição no amor é uma situação que todos nós tememos. Mas, é essencial considerar esta possibilidade. Só porque se está apaixonado por alguém, não significa que tenha de ser recíproco. Esta pessoa é livre de aceitar ou não os seus sentimentos. Portanto, é importante para si esperar uma resposta negativa na sequência da sua declaração de amor.

De facto, não existem métodos exactos quando se trata de admitir os seus sentimentos. No entanto, recomenda-se ir além do medo da rejeição no amor, da timidez no amor e acreditar em si próprio. Prepare-se, escolha o momento certo e faça a sua declaração seguindo os conselhos acima mencionados. No final do dia, a única coisa que realmente arriscam é viver o vosso amor juntos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *