Defcon (Luftballons; 2) (Português)

1983. A guerra fria está no seu auge. No meio da crise da Euromissile, o voo 007 da Korean Airlines viola duas vezes o espaço aéreo soviético. Foi abatido sem aviso prévio pelas migs do Exército Vermelho. Enquanto a NATO se prepara para lançar a sua Operação Able Archer, que consiste em manobras militares que os russos interpretam como o início da Terceira Guerra Mundial, Berlim está em tumulto entre provocações militares e ataques atribuídos à Facção do Exército Vermelho, apoiada pela Stasi da Alemanha de Leste. Duas irmãs, Romi, uma espiã da Alemanha Oriental na Alemanha Ocidental, e Lena, uma piloto de caça da RDA, desempenham cada uma delas um papel perigoso. Este segundo volume da série Luftballons permite-nos recordar alguns acontecimentos muito reais da Guerra Fria, que ocorreram numa altura em que a reunificação das duas Alemanhas parecia, no mínimo, utópica. Contudo, é difícil entrar nesta história em que as cenas se sucedem umas às outras sem qualquer sequência real, tornando a leitura no mínimo confusa. Se o artista mostrar um verdadeiro talento para desenhar aviões, o resto não é muito convincente. Esta série terá dificuldades em competir com o lendário Buck Danny, que continua a ser a referência do género. (V.L. e A.R.)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *