Diacon (Catolicismo)

Na teologia católica, o sacerdote é o sinal de Cristo, a cabeça da Igreja (o seu papel é o de coletor).

O diácono, como clérigo, está ligado à leitura do Ofício Divino.

O diaconado como ministério desde a IIModificação do Vaticano

Ministérios instituídosModificar

Os “ministérios instituídos”, lectorado, exorcisado, e acólito, são recebidos por aqueles que se estão a preparar para “ministérios ordenados”. Pertencem ao que foi chamado de Ordens Menores perante o Concílio Vaticano II. Em alguns casos, os leigos podem ser admitidos de forma estável nestes ministérios.

Ministérios OrdenadosEditar

Diaconado, Presbitério, Episcopado. Diáconos, padres e bispos são escolhidos, chamados e ordenados para uma missão específica, de carácter sacramental, e definitivamente. São agora clérigos, (membros do clero), não leigos. Segundo o cânone, “Apenas um baptizado recebe validamente a ordenação sagrada”, o que a priori exclui as mulheres.

Requisitos para ser ordenado diácono (Direito Canónico Católico)Edit

A idade mínima exigida pela lei canónica (CIC §1031-2) é de vinte e cinco anos para os não casados. Para os casados que se tornam diáconos, o requisito de idade é de trinta e cinco anos (e a Conferência Episcopal local pode reforçar este requisito, assim, em França, são necessários pelo menos dez anos de casamento). Se ficar viúvo, o noivo diácono está então sujeito à regra do celibato.

O papel do diácono segundo a Lumen GentiumEdit

O papel do diácono na Igreja Católica Romana é definido pela constituição dogmática Lumen Gentium: “De acordo com as disposições tomadas pela autoridade qualificada, pertence aos diáconos administrar solenemente o baptismo, preservar e distribuir a Eucaristia, assistir, em nome da Igreja, aos casamentos e abençoá-los, trazer viaticum aos moribundos, ler aos fiéis as Sagradas Escrituras, instruir e exortar o povo, presidir ao culto e oração dos fiéis, ser ministros dos sacramentais, presidir aos ritos fúnebres e ao enterro. Dedicados aos ofícios da caridade e da administração, os diáconos têm de recordar a admoestação de São Policarpo: “Sede misericordiosos, zelosos, andando segundo a verdade do Senhor que se fez o servo de todos”.

Um diácono revestido o dalmático

O Diácono em LiturgiaEditar

Na liturgia católica, o diácono tem um lugar de serviço no altar: ele veste uma estola, usada de talha no ombro esquerdo, simbolizando o peso da cruz de Cristo. Sobre a estola, ele usa a dalmática (cuja origem remonta ao século IV), um símbolo de serviço.

Na Missa, ele tem o encargo de proclamar o Evangelho e pode pregar: ele é, por excelência, o ministro da palavra. Durante a liturgia eucarística, ele assiste o padre, especialmente na preparação dos dons: enche o cálice com vinho e acrescenta a água. Ele encoraja os fiéis a fazer um gesto de paz. Durante a comunhão, ele distribui o sacramento aos fiéis. Finalmente, é ele que envia os fiéis: “Ide na paz de Cristo”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *