“Fifty Shades Darker”: trama, erotismo… Quanto vale este segundo filme?


A segunda parte da trilogia erótica, com Jamie Dornan e Dakota Johnson nos papéis principais, é lançada em França esta quarta-feira. É melhor do que a primeira obra? Com mais ou menos sexo? O Expresso faz um balanço.

“É apenas uma distracção, apenas para se divertir, para sair da moagem diária durante algum tempo”. Se Rodrigo, 43 anos, admite não ser um fã particular da saga Fifty Shades of Grey, veio cedo esta quarta-feira de manhã para assistir a uma das primeiras exibições de Fifty Shades Darker, a segunda parte da trilogia erótica do romancista britânico E. L. James. “Eu tinha visto o primeiro filme há dois anos, está a ver”, confidenciou confortavelmente na sua cadeira. Tal como em Fevereiro de 2015, os produtores têm feito tudo para programar o lançamento da longa-metragem o mais próximo possível do Dia dos Namorados.

Directado por James Foley, a quem devemos nomeadamente a série House of Cards, Fifty Shades Darker é revelado em França dois dias antes do que nos Estados Unidos. Os actores Jamie Dornan e Dakota Johnson retomam os seus respectivos papéis de Christian Grey e Anastasia Steele. O desafio para eles, e para toda a equipa do filme, é considerável: atrair mais de quatro milhões de espectadores para fazerem melhor do que há dois anos atrás.

De que trata o filme?

A história simplesmente retoma onde parou em 2015. Assim, desde os primeiros minutos do filme, os espectadores terão a agradável sensação de não terem perdido nada. Christian Grey, que Anastasia Steele tinha deixado no final do primeiro episódio cansada de ser considerada a sua “coisa”, tenta conquistá-la de volta. E o jovem sadomasoquista bilionário tem sucesso muito (também?) rapidamente.

Mas o romance entre os dois protagonistas não é só de navegar suavemente como os antigos conhecidos de Christian Grey aparecem em Seattle e vão atrás de Anastasia. Entre eles, Elena Lincoln, também conhecida por Sra. Robinson, que o introduziu ao sadomasoquismo. “Eu só o revelei a si próprio”, este último atira a Anastasia.

A jovem mulher, agora empregada numa editora, parece mais confiante. Pela sua parte, Christian, marcado pela sua separação anterior, concorda em abrir-se mais. Ele chega ao ponto de lhe contar o seu passado como uma criança maltratada. Memórias dolorosas que explicam o “mais escuro” do título.

É isto um filme erótico?

Claramente sim, acredita Sarah, 29. “Penso que os directores não poderiam ter ido mais longe, caso contrário teriam tido problemas em relação à ordem pública”, assegura a jovem, entrevistada por L’Express após a exibição. As cenas de sexo, bastante curtas de cada vez, são mais numerosas do que na primeira obra. Uma dúzia no total pontua o filme de duas horas. Não são, contudo, mais ousados do que os da característica anterior.

Entre os momentos “mais quentes” estão a sequência de bolas de gueixa no início do filme e uma cena de escravidão na famosa sala vermelha de Christian Grey. De acordo com os cálculos do site Première, haveria mais quatro minutos de cenas de sexo em comparação com a primeira parte, que totalizou 11.

Em França, este segundo filme foi proibido aos menores de 12 anos, com a mesma sinalização da primeira parte.

É mais forte que a primeira parcela?

Em contraste com a primeira parcela da trilogia, este filme assume uma sensação de thriller. “É muito melhor do que a primeira. Há mais acção, mais ritmo”, entusiasma Sarah. Algumas das linhas continuam a ser um pouco foleiras. “Está bem, jantarei contigo, mas só porque tenho fome”, responde Anastasia a Christian enquanto ele tenta conquistá-la de volta. Os poucos espectadores reprimem uma risada ligeira.

“É um bom filme uma vez que a história não podia acontecer na vida real”, diz Nadia, uma mãe de 38 anos.

Quem são as novas personagens?

É Kim Basinger de 63 anos que interpreta Elena Lincoln. O papel é um dos principais do filme. A actriz aparece pela primeira vez numa cena chave, a bola mascarada.

Tweet

A actriz australiana Bella Heathcote interpreta Leila Williams, uma das antigas submissárias de Christian Grey. Embora ela apareça apenas algumas vezes, o seu papel é, no entanto, central. Com 29 anos, interpretou Gigi no filme de 2016 “The Neon Demon”.

Tweet

Todos os actores irão reunir-se em Cinquenta Tons Lighter, a terceira e última parte da trilogia, que deverá ser lançada dentro de um ano. “Fifty Shades está para sempre atrás de mim”, avisou Jamie Dornan, que parece estar com pressa em virar essa página.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *