Livro de Prática 70


O homem tem dançado desde o início dos tempos. Sozinho ou com outros, ele expressa desta forma a sua alegria e tristeza. Nunca é demasiado cedo para dançar. As crianças em particular, curiosas e receptivas, gostam de falar com os seus corpos, fazendo gestos e sinais com as suas mãos enquanto se movem. Assim, era tempo de dedicar um caderno prático à dança.
Uma criança com os seus sapatos de dança.

Há todo o tipo de culturas em todo o mundo onde a dança desempenha um papel importante na vida quotidiana, onde acompanha os acontecimentos quotidianos: nascimento, baptismo, iniciação, rito de passagem, casamento e enterro. Em todo o mundo, a dança é sinónimo de expressão.

Pedagogues não são os únicos a afirmar que a dança é uma forma de linguagem: uma linguagem universal que não conhece barreiras; uma linguagem que surge espontaneamente e assume, dependendo do bailarino, vários significados e formas. Os bailarinos passam por diferentes emoções e ficam fascinados por moverem os seus corpos ao ritmo da música. A dança é inseparável da evolução humana e cultural.

p>Além disso, a dança desenvolve não só a capacidade de coordenação e o potencial para a aptidão física, mas também a mente. Ao aprenderem a expressar-se através dos seus corpos e a interpretar música, sons e temas, os bailarinos constroem a sua auto-confiança, o que torna mais fácil trabalhar com os outros e aparecer em público. Estas experiências positivas podem novamente transitar para o desempenho académico. Dança

Dançar o Primeiro Passo

Muitas pessoas, no entanto, hesitam em dar os seus primeiros passos. Este manual prático visa ajudá-los a superar o seu constrangimento. Mesmo os bailarinos profissionais também têm, por vezes, alguma apreensão. Tal como um jornalista que não sabe como começar um artigo e está à procura das palavras certas, um bailarino está constantemente à procura de inspiração. Tanto professores como principiantes encontrarão neste manual prático uma série de exercícios que lhes permitirão entrar no mundo da dança.

O autor informa-os sobre as formas básicas de movimentos e a sua composição (combinações). Alguns exemplos, apresentados de uma forma lúdica, são particularmente adequados para crianças. Todos os exemplos, contudo, prestam-se ao trabalho com jovens, ou com adultos. Algumas técnicas são apenas discutidas nas margens, pois queremos estimulá-lo acima de tudo e encorajá-lo a ousar dar o passo com os seus alunos, ou mesmo ir mais longe na dança.

Plivro de Trabalho Prático 70: Dança (pdf)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *