Lucky Luke – volume 29 – Amnésia de Dalton

Os Daltons cavam um túnel para escapar mas Averell mantém o plano de pernas para o ar para que acabem na cela do seu vizinho Burns. Aí eles ouvem a discussão entre o director e o advogado de Burns. Este último diz a Burns que devido à sua amnésia, devido à rocha que recebeu na cabeça, ele é libertado. Os Daltons regressam então à sua cela e Joe explica aos seus irmãos que eles devem fingir ter amnésia. Depois explodem a prisão com dinamite e as pedras que recebem na cabeça são usadas como pretexto para fingir que têm amnésia e é assim que são libertados sob os bons cuidados de L.L. que está encarregue de os fazer recuperar a memória. Rantanplan também se tornou amnésico e agora pensa que é um gato. L.L., com um mandato do governador, leva os Daltons a um banco na esperança de que eles recuperem a memória, mas eles não se movem. No dia seguinte L.L. dá o seu revólver descarregado a Joe, pensando que ao manusear este dispositivo se lembrará da sua vida anterior. Apenas Joe tinha escondido uma bala na sua roupa e disparou em L.L. É neste momento que Rantanplan, que pensa sempre que é um gato, faz Joe cair e falhar o seu alvo. L.L. tenta então por todos os meios fazê-los devolver a memória. Para Joe põe a sua arma à sua frente, para Averell enche os armários de comida, até ataca uma diligência com eles, mas nada acontece. É Jack que racha primeiro porque rouba os talheres do restaurante. L.L. descobre-o e amarra-o. L.L. fá-los então colocar troncos de árvores através dos carris para atacar o comboio. Os irmãos Dalton têm de roubar os passageiros e depois devolver o saque. Quando devolveram os objectos, faltava a carteira do governador, era William que a tinha guardado. O segundo irmão é assim desmascarado e L.L. amarra-o também. L.L. depois surpreende-os indo visitar a sua mãe que está feliz por encontrar o seu querido Averell. Os Daltons explicam o problema à sua mãe e ela aconselha L.L. a ir atacar o banco de Keepake City porque foi lá que o seu pai lhes ensinou os rudimentos do ofício. L.L., como habitualmente, entrega ao banqueiro a carta do governador explicando porque o faz, apenas a Sra. Dalton substituiu a carta do governador por uma que diz que ele é um bandido e que matará os reféns. O banqueiro chama então o xerife que põe L.L. na prisão e liberta os Daltons. Os Daltons, convidados para a recepção do presidente da câmara, obrigam-no a demitir-se por cumplicidade com o bandido L.L. e o presidente da câmara está na prisão com L.L. O xerife avisa Washington da prisão de L.L. Os Daltons organizam então o julgamento de L.L. para o condenar à morte. É Averell que será o advogado de L.L. e o júri é composto por pessoas pouco recomendáveis. Joe, presidente do tribunal condena L.L. à morte, mas é Averell a quem L.L. teve tempo de explicar o seu apelo, e que, orgulhoso do seu papel, comete um erro ao declarar que são os irmãos Dalton os responsáveis por esta maquinação. Joe corre o risco de ter uma crise e atira-se a Averell. L.L. aproveita isto para desarmar os irmãos Dalton e dissipar as dúvidas. Os Dalton’s encontram-se na prisão a partir pedras e na sua raiva Joe deixa cair uma pedra na cabeça do Rantanplan que recupera a sua memória.
Os Dalton’s cavam um túnel para escapar mas Averell segura o plano de cabeça para baixo para que se encontrem na cela do seu vizinho Burns. Aí eles ouvem a discussão entre o guarda e o advogado de Burns. Este último diz a Burns que devido à sua amnésia, devido à rocha que recebeu na cabeça, ele é libertado. Os Daltons regressam então à sua cela e Joe explica aos seus irmãos que eles devem fingir ter amnésia. Depois explodem a prisão com dinamite e as pedras que recebem na cabeça são usadas como pretexto para fingir que têm amnésia e é assim que são libertados sob os bons cuidados de L.L. que está encarregue de os fazer recuperar a memória. Rantanplan também se tornou amnésico e agora pensa que é um gato. L.L., com um mandato do governador, leva os Daltons a um banco na esperança de que eles recuperem a memória, mas eles não se mexem. No dia seguinte L.L. dá o seu revólver descarregado a Joe, pensando que ao manusear este dispositivo se lembrará da sua vida anterior. Apenas Joe tinha escondido uma bala na sua roupa e disparou em L.L. É neste momento que Rantanplan, que pensa sempre que é um gato, faz Joe cair e falhar o seu alvo. L.L. tenta então por todos os meios fazê-los devolver a memória. Para Joe põe a sua arma à sua frente, para Averell enche os armários de comida, até ataca uma diligência com eles, mas nada acontece. É Jack que racha primeiro porque rouba os talheres do restaurante. L.L. descobre-o e amarra-o. L.L. fá-los então colocar troncos de árvores através dos carris para atacar o comboio. Os irmãos Dalton têm de roubar os passageiros e depois devolver o saque. Quando devolveram os objectos, faltava a carteira do governador, era William que a tinha guardado. O segundo irmão é assim desmascarado e L.L. amarra-o também. L.L. depois surpreende-os indo visitar a sua mãe que está feliz por encontrar o seu querido Averell. Os Daltons explicam o problema à sua mãe e ela aconselha L.L. a ir atacar o banco de Keepake City porque foi lá que o seu pai lhes ensinou os rudimentos do ofício. L.L., como sempre, entrega ao banqueiro a carta do governador explicando porque o faz, apenas a Sra. Dalton substituiu a carta do governador por uma que diz que ele é um bandido e que matará os reféns. O banqueiro chama então o xerife que põe L.L. na prisão e liberta os Daltons. Os Daltons, convidados para a recepção do presidente da câmara, obrigam-no a demitir-se por cumplicidade com o bandido L.L. e o presidente da câmara está na prisão com L.L. O xerife avisa Washington da prisão de L.L. Os Daltons organizam então o julgamento de L.L. para o condenar à morte. É Averell que será o advogado de L.L. e o júri é composto por pessoas pouco recomendáveis. Joe, presidente do tribunal condena L.L. à morte, mas é Averell a quem L.L. teve tempo de explicar o seu apelo, e que, orgulhoso do seu papel, comete um erro ao declarar que são os irmãos Dalton os responsáveis por esta maquinação. Joe corre o risco de ter uma crise e atira-se a Averell. L.L. aproveita isto para desarmar os irmãos Dalton e dissipar as dúvidas. Os Dalton’s encontram-se na prisão a partir pedras e na sua raiva Joe deixa cair uma pedra na cabeça do Rantanplan que recupera a sua memória.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *