Nociception


General

Nociception tem um papel protector uma vez que nos alerta para que actuemos para nos protegermos.

Cobre todas as reacções que permitem a transmissão de informação de “dor” ao sistema nervoso central através de um estímulo que, graças aos nervos, parte de receptores sensoriais específicos (nociceptores) na pele, músculos e articulações para o cérebro.
Antes de chegar ao cérebro, a mensagem nervosa passa através da medula espinal ou medula oblonga onde é desencadeado um reflexo defensivo e de salvaguarda (por exemplo, retirar a mão de uma placa quente).
Então continua até ao cérebro onde é interpretada, integrada e memorizada.

Esta reacção em cadeia só ocorre após um certo nível de dor: isto é conhecido como a teoria da porta de entrada. Normalmente, o evento desencadeante é lesional (lesão, qualquer que seja o seu tipo).

Nociceptor endings são encontrados na pele, nos músculos, nas articulações.
São classificados em várias categorias:

  • termorreceptores: sensíveis a temperaturas extremas (abaixo de 10°C ou acima de 45°C)
  • mechanorreceptores: sensíveis à deformação da pele (pressão muito forte) e a quebras na superfície da pele (cortes, ….)
  • receptores polimodais: sensíveis à temperatura e deformação
  • receptores químicos: sensíveis a muitas moléculas de fontes externas ou internas
  • nociceptores silenciosos: sensíveis a estímulos após lesões

respondem a estímulos de todas as partes do corpo: pele, olhos, músculos, articulações, bexiga, intestino, útero, fígado, pulmões, …

Estes estímulos podem ser:

  • direct (choque, queimadura, …)
  • indirect (inflamação, isquemia, …)

Contrário a muitas funções corporais, os nociceptores não se adaptam, ou seja, não “se habituam” a estímulos dolorosos de modo a manter o seu papel de transmissor de alerta.

Nociceptores, que são assim neurónios especializados, têm 2 tipos de axónios:

  • Uma fibra delta são as fibras de dor aguda e intensa: altamente mielinadas, transmitem o estímulo doloroso a uma velocidade média de 20m/s.
  • C fibras são as fibras de dor monótona e duradoura: mal mielinizadas, transmitem o estímulo doloroso a uma velocidade média de 2m/s

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *