Nova ponte para Montreal: quem tem uma ideia?

Há um ano atrás, soubemos em La Presse que a Ponte Champlain está perigosamente desgastada. Usado ao ponto de precisar de reparações sérias. Usado ao ponto de provavelmente precisar de ser substituído. Após debate e questionamento, em Outubro, o governo federal anunciou a sua decisão de construir uma nova estrutura.

Desde então, pouco se aprendeu sobre o projecto, com o debate público centrado principalmente no seu financiamento, no seu orçamento e se serão ou não utilizadas portagens para o financiar.

Mais e mais vozes, porém, questionam o que será esta ponte.

P>Erguer-se-á uma estrutura hiperbásica ao mais baixo custo possível? Ou vamos aproveitar a oportunidade para dar a Montreal uma estrutura de assinatura, como a Ponte da Torre em Londres, o Golden Gate em São Francisco ou a Ponte Rialto em Veneza? Seremos tão ousados como Nova Iorque com a sua estrutura ferroviária recuperada, a Linha Alta? Conseguiremos construir algo tão espectacular como útil, como o Viaduto de Millau em França, por um orçamento razoável?

Para estimular esta reflexão, La Presse decidiu ir à pesca de ideias e pedir aos estudantes da faculdade de planeamento da Universidade de Montreal para apresentarem projectos, os melhores dos quais acabariam nestas páginas. Antes do Natal, a chamada foi feita e, no início de Fevereiro, foram entregues quase uma dúzia de documentos. (Porquê apenas a Université de Montréal? Porque não tínhamos os recursos para gerir um concurso maior. Da próxima vez, será a vez de outra instituição, prometo.)

As ideias foram submetidas a um júri composto pelo Presidente da Câmara Gérald Tremblay, Gilles Saucier, uma conhecida e reconhecida arquitecta, Anne Cormier, directora da Escola de Arquitectura da Université de Montréal, Claude Cormier, um arquitecto paisagista que em breve assinará o projecto da praia do Velho Porto, e Louis-Philippe Pratte, um designer e presidente da À Hauteur d’homme, uma empresa especializada em design de mobiliário.

Unanimemente, o júri decidiu não escolher nenhum vencedor. De acordo com os membros, nenhum projecto se destacou do pacote de uma forma marcada.

Por outro lado, todos os juízes sublinharam o interesse e a grande relevância dos temas propostos e das ideias lançadas pelos participantes. E todos insistiram na necessidade de continuar a reflectir sobre estas vias. Foi isto que decidimos fazer nestas páginas.

P>Boa travessia.
<

p>>p>>br>>>>p>P>P>Ponte de Champanhe: milhões de ideias

>br>>>/p>>p> Uma ponte, um gesto poético

>br>>>/p>

A nova ponte será multimodal ou não será

>>br>>>/p>>p> Uma ponte verde, isso é certo

p>Para contemplar:

br>>>p>Nova ponte para as Metrópoles (projectos estudantis)

br>>>/p>p> Estrelas de betão e aço em todo o mundo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *