O espírito do mundo: Orgulho da vida, luxúria dos olhos e luxúria da carne!

Partilhar Artigo Sobre

1 John 2.16-17: Para tudo o que existe no mundo, a luxúria da carne, a luxúria dos olhos e o orgulho da vida não é do Pai, mas é do mundo. E o mundo passa, e a sua luxúria: mas quem faz a vontade de Deus permanece para sempre.

p>O mundo e tudo o que o caracteriza está sob a influência de Satanás. A Bíblia deixa-nos saber que ele é o pai das mentiras. Ele governa o mundo com os seus agentes. O seu principal objectivo é impedir o homem de adorar o seu verdadeiro criador, afastá-lo do plano de salvação de Deus, semear a confusão entre o povo de Deus. Eles empregam estratégias tais como: orgulho da vida, luxúria dos olhos, e luxúria da carne. Vejamos juntos em que consiste isto e que consequências poderia trazer.

Pride of life.

Provérbios 18:12: Antes de arruinar o coração do homem é elevado; mas a humildade vai antes da glória.

Contrário à humildade, o orgulho é uma opinião muito elevada que se tem do próprio valor pessoal à custa da consideração devida aos outros. Muitas pessoas sofrem com isto; o rei Nabucodonosor é um exemplo (leia Daniel 4:27-28). Ter uma opinião muito elevada sobre nós próprios impede-nos de ter consideração pelos outros. O orgulho pode levar-nos a acreditar que podemos ser auto-suficientes. Poderia levar-nos a considerar apenas as nossas próprias ideias. Tal comportamento prejudica os outros, desperta sentimentos de ódio, cria frustração e mesmo violência. Um cristão orgulhoso não pode alcançar um certo nível espiritual. A Bíblia diz que Deus resiste aos orgulhosos (1 Pedro 5:5b). E se Deus nos resiste, podemos perder muitas das bênçãos que nos foram destinadas.

Avidez dos olhos.

2 Samuel 11:2: E David levantou-se da sua cama uma noite; e enquanto caminhava sobre o telhado da casa real, viu dali uma mulher a tomar banho, e ela era muito bela no seu semblante.

Avidez é ter um desejo extremo de possuir algo. Só que, neste caso, David cobiçou a mulher de outro. O seu caso mostra claramente que a luxúria dos olhos pode levar-nos a loucuras assassinas (leia 2 Samuel 11). Não podemos deixar de olhar porque é para isso que servem os olhos. Mas não cobicemos com os nossos olhos o que não nos é destinado. Isto pode levar-nos à violação, roubo e, no caso extremo, ao homicídio. Certamente que os nossos olhos são as lâmpadas do nosso corpo. Eles iluminam-nos. Mas devemos distinguir entre o que nos pertence e o que não nos pertence, de modo a não cair na armadilha da luxúria dos olhos e assim pecar contra Deus. Devemos tomar medidas urgentes e salutares com a ajuda do Espírito Santo contra a luxúria dos olhos, como a Bíblia nos aconselha através deste versículo:

<

Matthew 5.29: Se o teu olho direito te for um obstáculo, arranca-o e lança-o de ti; pois é vantajoso para ti que um dos teus membros pereça, e que todo o teu corpo não seja lançado no inferno.

Cobiça da carne.

James 1:14-15: Mas cada um é tentado quando é arrastado e escorvado pela sua própria luxúria. Depois a luxúria, quando concebida, dá origem ao pecado; e o pecado, sendo consumado, produz a morte.

A nossa carne tem os seus próprios desejos muitas vezes guiados pelos seus cinco sentidos (visão, audição, tacto, olfacto, paladar). Portanto, como filhos de Deus, precisamos de saber que estas coisas são usadas pelo inimigo como isco para nos afastar da vontade de Deus. E a Bíblia diz “andai no Espírito e não fareis os desejos da carne”. “Se nos deixarmos governar pela luxúria da nossa carne, acabaremos em adultério, imoralidade, todo o tipo de maus vícios. Querendo satisfazer os muitos desejos da nossa carne cada vez que pode entristecer o Espírito Santo que vive em nós. Além disso, a Bíblia diz-nos que a carne tem desejos contrários aos do Espírito. Pede-nos para não satisfazer os seus desejos porque a luxúria da carne, quando concebida, dá à luz o pecado que conduz à morte. Se cooperarmos com o Espírito Santo, podemos fazer isto seguindo a voz de Deus.

Filippianos 4:8: Além disso, irmãos, tudo o que é verdadeiro, tudo o que é honroso, tudo o que é certo, tudo o que é puro, tudo o que é amável, tudo o que é digno de aprovação, tudo o que é virtuoso e digno de louvor, sejam o objecto dos vossos pensamentos.

O cristão deve sempre lembrar-se que está no mundo mas não do mundo. Ele não deve ser conduzido pela luxúria da sua carne, nem dos seus olhos. Não deve estar orgulhoso. Deve viver pelo Espírito que o ajuda a levar uma vida de santidade, agradando a Deus e não deixando nenhuma hipótese a Satanás de se aproximar dele.

>br>

Partilhar Artigo On

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *