Rally Suécia: Duval quer empurrar o envelope

O piloto da Ford quer confirmar a sua boa partida no Mónaco
<

p>KARLSTAD Desde o início do reconhecimento para a segunda ronda do Campeonato do Mundo em Karlstad, na segunda-feira, tem nevado sobre a região de Värmland. E mesmo que as temperaturas de ontem não fossem demasiado frias para a época (-6° ao meio-dia), estávamos a preparar-nos para experimentar um Rally Suécia em condições ideais: “Este ano poderemos contar com paredes de neve fresca de 50 cm ou 70 cm”, alegra o nosso compatriota François Duval. Mesmo que ainda sejam um pouco moles, estes escorregas naturais permitem ir ainda mais depressa e por vezes permanecer na estrada quando se está um pouco optimista demais.’
<

Nada a ver com as condições particulares de armadilhagem de Monte Carlo. ‘Aqui, as condições de aderência são uniformes. Desliza da mesma maneira para todo o lado. Não existe o risco de ser apanhado fora. Não é necessário fazer constantemente concessões de pneus e conduzir de forma defensiva. Sinceramente, sinto-me mais confortável. Adoro as longas derrapagens. Faz-me lembrar o quad bike.’
<

p>Boosted por um bom resultado no Mónaco, onde conquistou os seus dois primeiros pontos no Campeonato Mundial de Rally, Obelix sente-se ainda mais em forma ao celebrar o seu primeiro aniversário na WRC este fim-de-semana. Há apenas um ano atrás, o prodígio de 21 anos de Cul-des-Sarts teve aqui um baptismo de fogo bastante bem sucedido, ao trazer o seu Focus WRC de volta a um inesperado 10º lugar pela primeira vez. Doze meses depois, Dudu iniciará amanhã o seu sétimo rali mundial na WRC. Conheço agora o carro um pouco melhor e como reage com os pneus estreitos super-rodados. Testámos novamente na semana passada com a Michelin. No início de Dezembro com a Pirelli, o meu desempenho estava a piorar à medida que os tachos saíam rapidamente. Mas agora os meus tempos de volta têm-se mantido constantes. Um bom presságio…”
<

“Carte blanche”

Também pela primeira vez, Duval Jr. poderá contar com notas um pouco mais precisas `Por uma vez, não tivemos de começar do zero, uma vez que o curso foi muito semelhante ao de 2002. Dito isto, Jean-Marc corrigiu bastante porque, nas florestas, o ângulo das curvas varia de acordo com a passagem do limpa-neves. Apesar de um contexto mais favorável do que no Principado, o piloto da Ford está no entanto a temperar as suas ambições: ‘Se eu tiver uma mente mais livre e Malcolm Wilson me der carta branca, não pretendo atacar imediatamente. Não quero ter de tirar logo as pás… Poderei avaliar a situação no final da primeira fase, durante a qual a minha 7ª posição na estrada parece bastante favorável. Não podemos esquecer que existem muitos mais bons carros privados WRC aqui, conduzidos por bons escandinavos que são imbatíveis no seu próprio país. O meu companheiro de equipa Hirvonen disputou cerca de 20 comícios na neve e, no recce, já ia como um avião. Repetir o meu resultado Mónaco já seria uma excelente satisfação.’
<

Antes ou atrás do seu companheiro de equipa Markko Martin?

‘Atrás!” exclama um François que é sempre modesto nas suas previsões pré-raça. Ele será capaz de jogar à frente com os Peugeots. No ano passado, lembro-me que ele já estava a ir muito forte durante o abanão…’
<

Tão forte que, numa tentativa de impressionar o seu abridor, o estónio saiu da estrada, destruindo o seu Focus WRC para além da reparação para o rally.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *