terminales.examen.sn (Português)


2007: Exploração de documentos

Detalhes Categoria: Reprodução em humanos

A fertilização in vitro pode ser obtida em muitas espécies de mamíferos. Recorda-se que o seu princípio é reunir num tubo de ensaio, espermatozóides artificialmente capazes e um oócito que foi retirado do ovário da fêmea imediatamente antes da ovulação. Se as condições forem favoráveis, a fertilização ocorre.

Esta técnica combinada com a experimentação conduziu a progressos significativos na compreensão dos mecanismos da fertilização em mamíferos.

1) Experiências de fertilização in vitro realizadas em diferentes espécies de mamíferos mostraram que os espermatozóides não conseguem ligar-se à zona pelúcida de um oócito para o fertilizar, se este tiver sido previamente tratado com enzimas extraídas dos grânulos corticais.

Utilizando os seus conhecimentos e os dados desta experiência, explique o papel desempenhado pelos grânulos corticais durante a fertilização em mamíferos. (01 ponto) “

2) Uma molécula, que foi identificada como uma glicoproteína, foi isolada da zona pelúcida de um oócito de rato e foi chamada ZP3. As moléculas de ZP3 são etiquetadas com um isótopo radioactivo e colocadas na presença de espermatozóides de rato. Estes são autoradiografados. A radioactividade encontra-se localizada na superfície da cabeça do esperma, em contacto com a membrana plasmática.

a) Interpretar estes resultados, e depois propor uma hipótese relativa ao papel da molécula ZP3 durante a fertilização em ratos. (01,5 pontos)

b) Qual poderá ser então o modo de acção dos grânulos corticais no rato? (01 ponto)

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *