The Great Expeditions (Part 2)

02-espritrenaissance/hernan-cortes.jpg

Hernan Cortes

As descobertas de Cristopher fizeram de Espanha uma potência colonial rival de Portugal. O Tratado de Tordefillas, assinado em 1494, definiu uma linha de demarcação que passava 2000 km a oeste das ilhas de Cabo Verde.
Espanha teria as terras a oeste, Portugal a leste.

Os espanhóis queriam conquistar as terras americanas para encontrar ouro. Eles confrontaram civilizações, os astecas no México e os incas no Peru.
Foi Hernan Cortes que investiu o México entre 1519 e 1521.

02-espritrenaissance/francisco-pizarro.jpg

Francisco Pizarro

Para o Peru, era Francisco Pizarro e Diego de Almagro que o conquistariam entre 1532 e 1537.
Como estas conquistas levam ao desaparecimento destas civilizações e quase 95% da população desapareceu.

Mas todas estas perdas não podem ser atribuídas unicamente à violência e à barbárie. De facto, os conquistadores não querem destruir estes povos porque precisam deles para extrair a cobiçada riqueza.
A causa provável desta pesada perda demográfica seria antes a introdução involuntária pelos europeus de doenças infecciosas como a gripe, o frio comum, o sarampo ou a varíola.

O sistema imunitário dos povos americanos não é eficiente nestas pragas. Estas doenças afectarão sobretudo as crianças.
Até a este défice de mão-de-obra, os espanhóis recorrem ao comércio de escravos negros, levando-os para a América.
Ao contrário dos portugueses que apenas passam pelos postos de comércio que detêm, os espanhóis instalam-se nas terras descobertas, submetendo-os a Espanha.
Assim, nasce um novo povo: os crioulos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *