“Web Semântica, Web de Dados”: Sensibilização e formação para actores culturais


A “Web Semântica”, uma tecnologia ainda muito pouco conhecida

A “Web 3.0”, também conhecida como a “Web Semântica” ou a “Web de Dados”, é baseada numa extensão dos padrões fundamentais da Web. Este desenvolvimento tecnológico, o mais importante desde a criação da web no início dos anos 90, está a transformar a web numa gigantesca base de conhecimentos. Permite, entre outras coisas, a realização de ferramentas de recuperação de informação, navegação, visualização, tradução e eventualmente raciocínio automático, fora do alcance dos motores de busca tradicionais.
No entanto, é praticamente desconhecido do público em geral (ao contrário da Web 2.0, por exemplo) porque tem um impacto principalmente no ecossistema profundo da web, a chamada “teia invisível”, ou seja, os conjuntos de informação contidos nas bases de dados subjacentes à web. Eventualmente, a Web 3.0 terá um forte impacto no campo cultural, tanto em termos da organização dos recursos digitais como em termos de utilizações, ferramentas e infra-estruturas.

Implementar um programa de formação

Nesta perspectiva, o roteiro ministerial “Metadados Culturais e Transição da Web 3.0” propõe cerca de vinte acções-chave a serem levadas a cabo a curto e médio prazo. A Acção N.º 9 do roteiro visa em particular a criação de um programa de formação interdisciplinar para todo o pessoal potencialmente ou directamente envolvido nestas mudanças no seio do Ministério da Cultura e Comunicação (MCC) e das suas instituições supervisionadas. O desenvolvimento de competências parece ser tanto mais decisivo quanto as especificidades da Web 3.0 são ainda muito pouco conhecidas, e ainda menos tecnicamente dominadas, no seio das instituições culturais.
Para responder a esta necessidade, um grupo de peritos, liderado pelo Departamento de Recrutamento, Mobilidade e Formação do MCC, elaborou um quadro de formação dedicado às tecnologias orientadas para a Web 3.0. Este documento pretende servir de base para a construção da oferta de formação do Secretariado Geral, aberta a todas as estruturas do ministério (administração central, direcções regionais de assuntos culturais, estabelecimentos públicos, serviços com competência nacional, etc.).

O desafio deste programa de formação transversal é:

  • elevar as competências, de uma forma homogénea, de todos os agentes envolvidos na Web 3.0,
  • para desenvolver no ministério e nas suas instituições uma cultura comum de mudança e inovação,
  • para facilitar o surgimento de projectos cruzando disciplinas e organizações.

O repositório é composto por quatro módulos. O primeiro é um curso introdutório às questões da Web 3.0 e o primeiro passo de um curso que consiste em três módulos especializados destinados mais especificamente a certos actores cujos trabalhos estão no centro destes desenvolvimentos:

  • Gestores de projectos Gestão de Projectos (MOA)
  • Gestores de projectos Gestão de Projectos
  • Profissionais de informação-documentação

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *